O que é: E-security

Impressões gráficas de alta qualidade para empresas que buscam excelência.

O que é E-security?

E-security, ou segurança eletrônica, é um termo utilizado para descrever um conjunto de medidas e práticas adotadas para proteger sistemas, redes e dados digitais contra ameaças e ataques cibernéticos. Com o avanço da tecnologia e a crescente dependência da internet, a segurança eletrônica se tornou uma preocupação essencial para empresas e indivíduos que buscam proteger suas informações e garantir a integridade de seus sistemas. Neste glossário, exploraremos os principais conceitos e termos relacionados à e-security, fornecendo uma visão abrangente sobre o assunto.

1. Criptografia

A criptografia é uma técnica utilizada para proteger informações sensíveis, tornando-as ilegíveis para qualquer pessoa que não possua a chave de decodificação. Ela envolve a conversão dos dados em um formato codificado, que só pode ser revertido para seu estado original com a chave correta. A criptografia é amplamente utilizada na e-security para garantir a confidencialidade e a integridade dos dados transmitidos pela internet, evitando que sejam interceptados ou modificados por terceiros não autorizados.

2. Firewall

Um firewall é um dispositivo de segurança que monitora e controla o tráfego de rede, permitindo ou bloqueando o acesso a determinados recursos com base em regras predefinidas. Ele atua como uma barreira entre a rede interna e a internet, filtrando pacotes de dados e impedindo a entrada de ameaças maliciosas. O firewall desempenha um papel fundamental na proteção contra ataques de hackers, malware e outras formas de intrusão, garantindo a segurança dos sistemas e dos dados armazenados.

3. Antivírus

Um antivírus é um software projetado para detectar, prevenir e remover programas maliciosos, como vírus, worms, trojans e spywares. Ele realiza varreduras no sistema em busca de ameaças conhecidas e desconhecidas, identificando e isolando arquivos suspeitos. Além disso, um antivírus também pode oferecer proteção em tempo real, monitorando constantemente a atividade do sistema e bloqueando a execução de programas suspeitos. Ter um antivírus atualizado e em funcionamento é essencial para garantir a segurança dos dispositivos e dos dados.

4. Autenticação

A autenticação é o processo de verificar a identidade de um usuário ou dispositivo antes de conceder acesso a determinados recursos ou informações. Ela envolve a apresentação de credenciais, como nome de usuário e senha, ou o uso de métodos mais avançados, como autenticação biométrica. A autenticação é uma medida fundamental na e-security, pois impede que pessoas não autorizadas obtenham acesso indevido a sistemas e dados sensíveis.

5. VPN

Uma VPN (Virtual Private Network) é uma rede privada virtual que estabelece uma conexão segura entre dispositivos através da internet. Ela cria um túnel criptografado que protege os dados transmitidos, garantindo a confidencialidade e a integridade das informações. Além disso, uma VPN também permite que os usuários acessem recursos restritos geograficamente, contornando bloqueios e restrições impostas por provedores de serviços ou governos. O uso de uma VPN é especialmente importante ao se conectar a redes públicas, como hotspots Wi-Fi, onde os dados podem ser facilmente interceptados por hackers.

6. Phishing

O phishing é uma técnica utilizada por cibercriminosos para obter informações confidenciais, como senhas e números de cartão de crédito, através de mensagens de e-mail, mensagens instantâneas ou sites falsos. Os golpistas se passam por entidades confiáveis, como bancos ou empresas conhecidas, e induzem as vítimas a fornecerem seus dados pessoais. A e-security envolve a adoção de medidas para prevenir e combater o phishing, como a conscientização dos usuários sobre os sinais de um ataque de phishing e a implementação de filtros de e-mail e navegação segura.

7. Backup

O backup é o processo de fazer cópias de segurança de dados importantes, armazenando-os em um local seguro, para que possam ser recuperados em caso de perda, corrupção ou exclusão acidental. O backup é uma prática fundamental na e-security, pois garante a disponibilidade e a recuperação dos dados em situações de falhas de hardware, ataques de ransomware ou desastres naturais. Existem diferentes métodos de backup, como backup em nuvem, backup em dispositivos externos e backup em servidores locais.

8. Atualizações de segurança

As atualizações de segurança são correções e melhorias lançadas pelos fabricantes de software para corrigir vulnerabilidades e falhas de segurança em seus produtos. Manter os sistemas operacionais, aplicativos e dispositivos atualizados é essencial para garantir a proteção contra ameaças conhecidas e exploradas por hackers. As atualizações de segurança podem incluir patches de segurança, atualizações de antivírus e atualizações de firmware, entre outros.

9. Engenharia social

A engenharia social é uma técnica utilizada por hackers para manipular e enganar as pessoas, a fim de obter informações confidenciais ou acesso a sistemas protegidos. Os golpistas exploram a confiança e a ingenuidade das vítimas, utilizando táticas psicológicas e emocionais para persuadi-las a revelar senhas, clicar em links maliciosos ou executar ações prejudiciais. A e-security envolve a conscientização e a educação dos usuários sobre os riscos da engenharia social, bem como a implementação de políticas de segurança que limitem o acesso a informações sensíveis.

10. Monitoramento de segurança

O monitoramento de segurança é o processo de acompanhar e analisar constantemente a atividade dos sistemas e redes, em busca de possíveis ameaças e violações de segurança. Ele envolve a coleta e análise de logs de eventos, a detecção de padrões suspeitos e a resposta imediata a incidentes de segurança. O monitoramento de segurança é essencial para identificar e mitigar ataques cibernéticos, garantindo a proteção contínua dos sistemas e dos dados.

11. Políticas de segurança

As políticas de segurança são diretrizes e procedimentos estabelecidos por uma organização para garantir a proteção de seus sistemas e dados. Elas definem as regras de uso aceitável, as responsabilidades dos usuários, as práticas de segurança recomendadas e as consequências para violações de segurança. As políticas de segurança são fundamentais para promover uma cultura de segurança e garantir a conformidade com regulamentações e padrões de segurança.

12. Testes de penetração

Os testes de penetração, também conhecidos como pentests, são simulações controladas de ataques cibernéticos realizadas por profissionais de segurança para identificar vulnerabilidades em sistemas e redes. Eles envolvem a tentativa de explorar falhas de segurança, como configurações incorretas, software desatualizado ou senhas fracas, a fim de avaliar a eficácia das medidas de segurança existentes. Os resultados dos testes de penetração são utilizados para fortalecer a segurança e corrigir as vulnerabilidades identificadas.

13. Conscientização em segurança

A conscientização em segurança é o processo de educar e treinar os usuários sobre as melhores práticas de segurança e os riscos associados ao uso da tecnologia. Ela envolve a disseminação de informações sobre ameaças cibernéticas, a promoção de comportamentos seguros, como a criação de senhas fortes e a proteção de informações pessoais, e a conscientização sobre os sinais de possíveis ataques. A conscientização em segurança é uma medida essencial na e-security, pois os usuários são frequentemente o

Compartilhe nas redes:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Politicas de Privacidade Casa da Mídia

A Casa da Mídia, agência brasileira de comunicação e marketing direto oferece seus serviços, desenvolvendo suas ações de planejamento, criação e execução de campanhas publicitárias e ações estratégicas de comunicação com base em sua política de privacidade. Desta forma, mantém a integridade e segurança de suas ações, informações e uma relação ética com usuários, clientes e terceiros.

Site Casa da Mídia
Todo o conteúdo disponibilizado no site Casa da Mídia, incluindo textos, imagens, símbolos, vídeos, etc., é propriedade exclusiva da Casa da Mídia sendo protegidas pelas leis de propriedade intelectual. É de responsabilidade desta empresa também respeitar as leis de propriedade intelectual, disponibilizando quaisquer informações e materiais de acordo com a legislação em vigor.

a. Utilização das informações do site: é vetado ao usuário do site Casa da Mídia seja cadastrado ou não, copiar, distribuir, disponibilizar, modificar, reproduzir ou utilizar de qualquer forma as informações e conteúdo disponibilizado no site, se não para consulta e acesso aos produtos e serviços disponibilizados para uso exclusivo ao cliente dentro dos termos de utilização e segurança estabelecidos. Tão pouco é permitido vender tais informações e produtos a que tiver acesso.

b. Informações, atualização e funcionamento: é de responsabilidade da Casa da Mídia realizar a manutenção do site www.casadamidia.com, mantendo o mesmo atualizado com informações corretas e em funcionamento. Em caso de erros e falhas técnicas, os mesmos serão checados e deverão ser corrigidos dentro de um período necessário de manutenção a ser comunicado pela empresa, caso for solicitado por algum usuário. A Casa da Mídia não se responsabiliza por erros de funcionamento do site por motivos externos ao controle da própria empresa.

c. Confidencialidade: todas as informações pessoais submetidas à Casa da Mídia pelos usuários cadastrados são de caráter confidencial e serão de uso exclusivo da empresa para contato e divulgação de serviços próprios, os mesmos não serão disponibilizados a terceiros ou incorporado ao banco de dados da empresa para ações de marketing direto.

d. Cancelamento de cadastro: aos usuários cadastrados no site Casa da Mídia, é permitido o próprio cancelamento e exclusão do banco de dados do site mediante solicitação via e-mail. Para tal, é necessário solicitar o cancelamento através do e-mail: [email protected] de acordo com o Artigo 43, da lei nº 8.078 (Código de Defesa do Consumidor) Após este procedimento o cadastro será cancelado em até 48h.

A Casa da Mídia se reserva no direito, a qualquer momento, alterar os termos e condições de sua política de privacidade, sendo os novos termos e condições apresentados aos usuários, pessoas cadastradas e clientes, de forma que possam ter ciência da política de privacidade em vigor.

Lei aplicável e fórum responsável
Os termos da política de privacidade da Casa da Mídia estão sujeitos às leis da República Federativa do Brasil. Para desfazer quaisquer controvérsias que, direta ou indiretamente, decorram deste documento, elegemos a comarca da Capital do Estado de São Paulo, com a renúncia expressa de qualquer outra.